Viagem

Regras rígidas buscam evitar turismo predatório em sítio arqueológico

Para evitar o turismo predatório em Machu Picchu, em 2019 foram estabelecidas regras que limitam o número de pessoas, os horários de visita e tempo de permanência no local.

O visitante deve optar por um dos nove horários de entradas diferentes (das 6h às 14h) e cada visitas terá duração máxima de quatro horas.
O ingresso deve ser comprado antecipadamente, pela internet, ou nos escritórios do parque arqueológico em Lima ou Cuzco.
A visitação a Machu Picchu só pode ser feita com o acompanhamento de guia credenciado. O turista deve escolher um entre três circuitos fixos:
1- Mais completo, e o único que leva até o promontório de 240 metros de altura de onde se tem a vista clássica (e mágica) da cidadela. Dura 3h.
2- Leva a um promontório menos alto para a vista geral mas não inclui a parte agrícola da cidadela. Dura 2h30.
3- Indicado para quem tem dificuldade de locomoção. Dura 2h.
É proibido levar pau de selfie, tripé, mochilas muito grandes, sombrinhas, bebidas alcoólicas, carrinhos de bebê e drones. Confira a lista completa de itens proibidos em
https://www.machupicchu.gob.pe/informacion/terminos-y-condiciones

LEIA MAIS:

Machu Picchu, uma cidade envolta em misticismo e mistérios

Conheça a história do descobrimento de Machu Picchu

Como você se sentiu?

Animado
0
Feliz
0
Amei
0
Não sei
0
Bobo
0

Você pode gostar também

Mais em:Viagem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *