Coronavírus

Que fim levou a Butanvac?

Em meio aos ataques do presidente Bolsonaro às vacinas (todas elas), à necessidade de se imunizar as crianças e aos esforços para conscientizar a população a todas todas as doses necessárias, chama a atenção uma ausência: cadê a Butanvac?

A vacina do Instituto Butantan, que chegou a ser anunciada pelo governador João Doria como “100% brasileira”, simplesmente sumiu do noticiário.

A informação oficial mais recente sobre a Butanvac foi divulgada pelo Governo do Estado em 28 de setembro de 2021. “Butanvac é segura e apresenta alta resposta imunogênica, indicam estudos preliminares”, diz título de notícia publicada no portal do Governo do Estado.

“A Butanvac, primeira vacina contra a COVID-19 com produção integral no Instituto Butantan, é segura e altamente imunogênica. É o que aponta um artigo publicado na plataforma de preprints MedRxiv, na última quarta-feira (22), com base em estudos preliminares descritos por pesquisadores da Universidade Mahidol, de Bangkok, na Tailândia, da Icahn School of Medicine do Hospital Mount Sinai, de Nova York, e da Universidade do Texas, em Austin, ambas dos Estados Unidos”, diz o primeiro parágrafo do texto.

No site oficial do Instituto Butantan, as notícias mais recentes referem-se à Coronavac e o esforço da entidade em assegurar a eficácia e segurança da vacina em crianças.

Impacto da CoronaVac no sistema imune indica que vacina protege contra ômicron, diz gerente de incidentes da OMS”, diz chamada no website do instituto.

Instituto Butantan lança dossiê de estudos científicos que comprovam a eficácia e segurança da CoronaVac”, diz outra chamada.

Já no website oficial produzido especialmente sobre a Butanvac, (https://butanvac.butantan.gov.br) nenhuma notícia recente. Há uma Linha do Tempo cujo último registro é de 11 de junho de 2021.

Nos principais órgãos de comunicação do Brasil, como Uol e CNN, a notícia mais recente sobre a Butanvac data de 28 de outubro de 2021. As matérias registram que “Em estudos pré-clínicos, a ButanVac, vacina do Instituto Butantan, apresentou uma alta resposta imunológica e uma produção potente de anticorpos neutralizantes contra a covid-19, incluindo as variantes alfa, beta e gama”.

Em 28 de abril de 2021, o governador João Doria e o presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas, chegaram a anunciar o início da produção de 18 milhões de doses da Butanvac.

Em resposta ao site Marco Zero, o Instituto Butantan informou que “a ButanVac está se encaminhando para a fase 2 dos ensaios clínicos. Ainda não há previsão para a submissão à Anvisa”.

Como você se sentiu?

Animado
0
Feliz
0
Amei
0
Não sei
0
Bobo
0

Você pode gostar também

Mais em:Coronavírus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *