Turismo na Caverna do Diabo
Viagem

Turismo em cavernas revela tesouros naturais

O turismo em cavernas no Brasil vem atraindo a atenção de cada vez mais gente. Visitar cavernas oferece sensações únicas, pois revela verdadeiros tesouros naturais. A espeleologia, segmento da ciência dedicado a estudar cavernas e grutas, é fascinante.

No mundo, existem 800 cavernas, que são visitadas anualmente por 30 milhões de pessoas.

O turismo em cavernas também tem enorme potencial no Brasil, o país tem 3,2 mil cavernas catalogadas. São Paulo é o segundo estado do país com o maior número de cavernas e grutas possíveis de serem visitadas. Segundo a Sociedade Brasileira de Espeleologia (SBE), o patrimônio de cavernas paulistas representa 12,5% de todas do Brasil. Perde apenas para Minas Gerais em número de sítios.

Vacinação combina com doação

As cavernas mais visitadas do país estão na região do Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira (Petar), no sul do Estado de São Paulo.

Turismo em cavernas: Sítios espeleológicos

São 718 sítios espeleológicos cadastrados, além de mais 40 indicados para integrar a lista, com levantamento topográfico, extensão, tipos de rochas e outros dados inventariados, para se fazer turismo em cavernas. Do total, 441 ficam no município de Iporanga e outras 80 em Apiaí, ambos no Vale do Ribeira, considerada a área com maior concentração de cavernas no país. Das cavernas paulistas, 58 têm importância turística. Há ainda cavernas de importância religiosa como a Gruta do Itambé, em Altinópolis.

Caverna do Diabo é divina

Esculpidas pela natureza ao longo de centenas de anos, estalagmites e estalactites têm formas que dão asas à imaginação dos visitantes da Gruta da Tapagem, que ficou conhecida popularmente Caverna do Diabo. É um paraíso ecológico localizado no Parque Estadual Caverna do Diabo, localizado no município de Eldorado, no Vale do Ribeira, a 295 km da capital, com acesso pela Régis Bittencourt (BR-116).

Tida como um verdadeiro patrimônio ambiental, a caverna impressiona pela beleza e dispõe de escadarias, corrimões e iluminação, o que facilita o acesso mesmo para quem tem dificuldade de locomoção. A Gruta da Tapagem ainda está rodeada de trilhas, cachoeiras e mirantes.  

Caverna do Diabo

Há diferentes tipos de passeios, um deles – de nível fácil – é pela trilha do Araçá, com duração média de 50 minutos. A recompensa, além dos encantos da própria caverna, é avistar três quedas-d’água, duas formam poços de águas cristalinas boas para um mergulho. Aos mais aventureiros, a indicação é a trilha para o Mirante do Governador, com nível médio de dificuldade e 2h30 de percurso. Do alto, os visitantes podem apreciar uma vista panorâmica do Vale do Ribeira.

Serviço – Parque Estadual Caverna do Diabo, de segunda-feira a domingo, das 8 às 17h. Ingressos custam R$ 12 (crianças até 12 anos, adultos com mais de 60 anos e pessoas com deficiência não pagam); estudantes pagam meia-entrada. É obrigatório o serviço de monitoria ambiental autônoma (valor de R$ 11/pessoa). Mais informações pelo tel.: (13) 3871-1242 e (13) 3871-0259.

Como gosta de Turismo de Aventura, você precisar ler também:

Da Janela à Proa, Monte Roraima reserva muitas surpresas

Como você se sentiu?

Animado
0
Feliz
0
Amei
0
Não sei
0
Bobo
0

Você pode gostar também

Mais em:Viagem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *