mapa dos vinhos pelo mundo
Veritas di Vino

Qual o país que faz os melhores vinhos?

Esta pergunta é tão fácil quanto responder se as mulheres mais bonitas são as loiras ou as morenas. Ou seja, impossível! Definir “o melhor vinho” é algo absolutamente subjetivo, questão de gosto, mas é possível indicar os países com mais tradição em fazer vinhos e também os que produzem em maior quantidade.

Tradição conta
Itália, França, Espanha e Portugal são os mais sabidamente produzem vinho há mais tempo. A bebida é consumida deste os tempos do Império Romano (portanto, antes de Cristo) e há registros de vinícolas no período medieval, principalmente na França.

Portanto, séculos e séculos de experiência facilitam o aprimoramento de técnicas e seleção de espécies de uvas com melhor qualidade, o que resulta em vinhos cada vez melhores.

Ainda assim, há países mais “novatos” na produção de vinhos que encontraram “atalhos”, não precisaram ficar séculos na base da tentativa-e-erro, e hoje também produzem rótulos de excelente qualidade. Exemplos são Argentina, Chile, África do Sul e Estados Unidos (no caso, uma região específica da Califórnia).

Mapa do mundo dos vinhos

Quantidade resulta em qualidade
O volume de vinhos produzido em cada país também pode ser um indicativo para quem ainda busca resposta a esta pergunta do “melhor país”. Evidente que quantidade não significa qualidade, mas a probabilidade de haver bons vinhos, em países com reconhecida expertise no assunto, aumenta.

Dados da Organização Internacional do Vinho (OIT) relativos a 2018 indicam que a Itália continua sendo a maior produtora de vinhos do mundo: 5,48 bilhões de litros. Em seguida aparecem França, com 4,86 bilhões; Espanha, com 4,44 bilhões de litros; Estados Unidos, com 2,39 bilhões; e só depois Argentina, com 1,45 bilhão de litros, e Chile, com 1,29 bilhão. O Brasil é apenas o 15º colocado neste ranking, com 310 milhões de litros, atrás de Austrália, Alemanha, África do Sul, China, Portugal, Rússia, Romênia e Hungria.

Assim, entre tantas barricas e garrafas, existem vinhos que péssima qualidade, vinhos bastante razoáveis e acessíveis aos pobres mortais e também rótulos excepcionais — aqueles que, numa expressão que eu odeio, “para beber de joelhos”.

Mas, afinal…
Portanto, para que você não fique absolutamente de taça vazia e cheio de pontos de interrogação na cabeça, acredito que a resposta adequada quanto ao “país dos melhores vinhos” é: fique atento aos países mais tradicionais e os que produzem a maior quantidade de vinhos. Dando nome aos bois: Itália, França, Espanha, Estados Unidos (Califórnia), Argentina, Chile, Portugal e África do Sul.

Mas fique atento a rótulos de excelente qualidade produzidos em países como Hungria, China e Nova Zelândia.

Como você se sentiu?

Animado
0
Feliz
0
Amei
0
Não sei
0
Bobo
0

Você pode gostar também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *