DCIM100GOPRO
Viagem

Katmandu, uma cidade rica em diversidade

Uma cidade repleta de magia, fé e presente no imaginário de pessoas de todos os continentes. Katmandu, a capital do Nepal, guarda um precioso tesouro cultural, histórico e religioso. São templos, imagens sagradas, palácios históricos, uma gastronomia bastante peculiar e uma população diversa em costumes, crenças e fisionomias.

Kathmandu, a maior cidade do Nepal, é a capital política e cultural do país, onde os nepaleses chegaram de todos os cantos do país e foram assimilados.

O hinduísmo e o budismo coexistem no vale de Katmandu desde tempos imemoriais e os nepaleses fazem pouca distinção ao adorarem nos santuários hindus e budistas.

Ao mesmo tempo que preserva fervorosamente sua cultura milenar, Katmandu está intimamente abraçada às novas tecnologias. O Thamel Square (o centro comercial da capital) é totalmente dotado de rede wi-fi grátis.

Como qualquer cidade grande, Katmandu viu uma rápida expansão na última década, mas, apesar da vida rápida de uma metrópole, seu povo permanece amigável e agradável com os visitantes.

A Durbar Square foi consagrada como Patrimônio da Humanidade pela Unesco, órgão que se dedica à preservação da cultura no mundo. Nela, encontram-se construções

Mantendo suas tradições antigas, Katmandu é abençoada por Kumari, uma pequena menina budista que os nepaleses acreditam ser a Deusa Hindu Taleju.

Kumari, a deusa viva de Katmandu, é uma atração turística

A vida na cidade é enriquecida por inúmeras procissões, que levam multidões de devotos às ruas, buscando alegria em celebrações espirituais. Esses festivais religiosos são repletos de lendas e são um espetáculo e tanto com procissões de carruagens e dançarinos mascarados, geralmente possuídos pelos espíritos das divindades.

Em outro ponto da centro de Katmandu, não muito longe de Durbar Square, fica a região da cidade que mais cresce: Thamel, bairro que oferece hotéis e restaurantes para os mais diversos públicos e um pujante comércio, que oferece peças de artesanato representativo da cultura local ou insumos para os aventureiros que vão percorrer trilhas e escaladas.

Thamel, centro de Katmandu
Thamel possui hotéis,restaurantes, lojas de artesanatos e de insumos para aventureiros

Em Thamel, há uma profusão de agências de turismo que oferecem passeios para locais mais longínquos do país (como o Himalaia e Lumbini, no oeste do país, onde Buda nasceu) ou cidades próximas à capital, dentro do próprio Vale de Katmandu (Patan e Bhaktapur), que abrigam templos centenários.

LEIA TAMBÉM:

Bhaktapur mantém características seculares

Patan, uma cidade artística no Vale de Katmandu

Katmandu, uma cidade rica em diversidade

Rum Doodle, em Katmandu

Mensagem no Pé Grande

Um restaurante muito peculiar, o Rum Doodle tornou-se tradicional por reunir quem conseguiu cumprir jornadas pela Cordilheira do Himalaia —seja indo ao Acampamento Base ou mesmo subindo ao cume do Everest.

Após brindar com uma deliciosa cerveja e saborear um belo filé de carne bovina (algo difícil de encontrar no Nepal), o aventureiro recebe uma cartolina em formato de um pé (uma alusão à lenda do Yeti, o Pé Grande), escreve uma mensagem e a folha é afixada em algum ponto do restaurante (nas paredes ou no teto). A minha ficou lá, na parede à esquerda de quem entra no estabelecimento.

Como você se sentiu?

Animado
0
Feliz
0
Amei
0
Não sei
0
Bobo
0

Você pode gostar também

Mais em:Viagem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *