Catedral de Stephansdom (São Estevão)
Viagem

Imponente, Catedral de São Estevão é um cartão de visitas de Viena

Localizada no ponto mais central da capital austríaca, a Catedral de Stephansdom (São Estevão) costuma ser o ponto de partida dos visitantes que desejam explorar Viena.

Símbolo religioso mais importante de Viena, foi construído sobre as ruínas de uma igreja românica dedicada a São Estevão construída em 1147, embora do antigo templo se conservem apenas a Porta dos Gigantes e as Torres dos Pagãos.

Catedral de Stephansdom (São Estevão)

Uma das principais características da catedral é sua torre em forma de agulha (Steffl), com 137 metros de altura, construída em estilo gótico. Uma tortuosa escada em formato de caracol permite o acesso ao seu topo, de onde se tem uma vista privilegiada do centro da cidade. Detalhe à parte é a porta da loja de suvenires do mirante, cujo barulho dramático é capaz de gelar a alma dos mais assustáveis.

Vacinação combina com doação

Lá de cima, dá para se ter uma visão panorâmica do Telhado de Azulejos, formado por mais de 250 mil azulejos, que tiveram que ser restaurados depois de terem sido seriamente danificados durante a Segunda Guerra Mundial.

No lado direito da catedral há uma entrada chamada Porta dos Cantores, que não podia ser utilizada pelas mulheres.

Catedral de Stephansdom (São Estevão)

Diversos estilos arquitetônicos

O interior de Stephansdom apresenta diversos estilos arquitetônicos, de diferentes épocas; a nave central, as capelas laterais e o coro procedem de uma das reconstruções feita em estilo gótico e alguns dos edifícios laterais foram reconstruídos em estilo barroco.

O interior da catedral abriga os restos mortais de grande parte dos membros da família Habsburgo e foi o local do casamento e posterior funeral do compositor Amadeus Mozart.

As abóbadas de Stephansdom guardam inumeráveis obras de arte procedentes de diferentes séculos. Alguns dos pontos mais interessantes da catedral são os seguintes:

O Sino Pummerin- Pendurado na torre norte, foi fundido com os canhões que as tropas turcas deixaram ao se retirar da capital em 1683. Durante o grande incêndio de 1945, o sino caiu e ficou destruído. Os vienenses voltaram a fundir os restos para criar o sino atual. Está situado na inacabada torre norte, à qual se tem acesso por um elevador.

Púlpito de Pilgram-  Talhado em estilo gótico, chama a atenção pelos detalhes.

Catacumbas-  Escavadas no século 18, guarda os restos mortais de mais de 10 mil vienenses —um ambiente ao mesmo tempo imponente e tétrico.

Imagem de Cristo crucificado- Situada na capela Tirna, ao lado do sepulcro do príncipe Eugenio de Saboya, a estátua de Jesus carrega consigo a lenda de que sua barba, de pelos humanos, continuaria crescendo.

Museu da Catedral- O Dom und Diözesanmuseum abriga pinturas religiosas do século 18, esculturas rústicas dos séculos 16 e 17 e algumas esculturas medievais que representam a Virgem com o Menino Jesus, embora, sem dúvida, a parte mais importante do museu seja o Tesouro.

Como você se sentiu?

Animado
0
Feliz
0
Amei
0
Não sei
0
Bobo
0

Você pode gostar também

Mais em:Viagem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *