montevidéu
Viagem

Encantos à beira do Rio da Prata

Capital do “Paisito”, Montevidéu, pode não surpreender o visitante num primeiro momento, mas vai apresentando seu encanto aos poucos. Ruas arborizadas e bem cuidadas, prédios e monumentos imponentes, ramblas (calçadões) charmosos, restaurantes e mercados que servem excelentes comidas, vinhos e cervejas. Distante a apenas 2h30 de voo de São Paulo, esta pequena metrópole às margens do Rio da Prata encanta o estrangeiro e o deixa com vontade de retornar.

City tour em Montevidéu

Uma boa pedida para ser apresentado à capital uruguaia é realizar um tour de ônibus que, em um passeio de 2h10 de duração, desbrava a cidade praticamente de ponta a ponta, passando pelos locais mais interessantes da cidade. O bilhete tem duração de 24 horas, o que permite ao turista descer nas atrações, visitá-la com tranquilidade, e continuar o passeio no ônibus seguinte. Confira o itinerário, ponto de parada e horários em https://www.busturisticomontevideo.com.uy

Ciudad Vieja

A parte mais histórica da cidade abriga atrações incríveis como o imponente Teatro Solis e os museus Torres García (dedicado ao maior artista uruguaio), o Del Carnaval (sobre as particularidades da folia uruguaia), o Andes 1972, sobre o avião com uruguaios que caiu no Chile (tragédia que até virou filme). Outro local interessante é o Palácio Salvo, um edifício com uma arquitetura bem particular, repleto de histórias, que é aberto à visitação. Ele fica na Plaza Independência, onde está situado um monumento em homenagem ao General José Artigas ( o herói nacional na luta pela independência) e repartições importantes como a sede da Presidência da República.

Vacinação combina com doação

Em uma das pontas da praça, está a Puerta de la Cidadela, um portal que na verdade é o vestígio da antiga muralha que protegia a cidade. Passando por ela, se tem acesso a uma rambla (calçadão) repleta de lojas, restaurantes, artesãos e artistas de rua. Um pouco mais à frente, em direção ao Rio da Prata, chega-se ao Mercado del Puerto, uma versão local do Mercadão paulistano, mas com uma característica bem particular: os restaurantes especializados em carnes, preparadas na emblemática parrilla (grelha inclinada).

Mercado Agrícola

Um pouco mais distante do centro, este centro de compras mescla a venda de produtos bem característicos da cultura uruguaia, com artigos tecnológicos ou agrícolas. Também conta com uma praça de alimentação que serve comidas típicas em estilo fast-food.

Estádio Centenário

A conquista da Copa do Mundo de 1950 no Brasil, em pleno Maracanã, episódio que ficou conhecido com Maracanazo, é lembrada em várias partes da cidade. O autor do gol decisivo, Gighia, é enaltecido em placas e estátuas por todos os cantos. O título mundial ocupa lugar de destaque no Museu do Estádio Centenário, que relata as glórias da seleção celeste. Além de conferir fotos, troféus, chuteiras e camisas banhadas por suor e sangue, a visita permite também conhecer as arquibancadas do estádio, que sediou jogos memoráveis, principalmente da Libertadores da América.

Comida com sotaque uruguaio

A gastronomia uruguaia se assemelha muito ao do país vizinho, localizado do outro lado do Rio da Prata. Em comum, os saborosos vinhos e carnes preparados na parrilla. Mas merecem ser saboreados também o chivito (uma espécie de X-tudo), o pancho (cachorro quente uruguaio), a versão local do choripan (sanduiche de linguiça) e os orgulhos nacionais: alfajores e doce de leite. Há também o puchero (mistura de carne), a paella uruguaia e o braseiro (ambos com frutos do mar). E é um crime lesa-pátria não registrar o mate, um patrimônio nacional, consumido a qualquer momento, em qualquer lugar.

O país das vacas gordas

Um país menor que o estado de São Paulo, onde há quatro vacas para cada habitante, excelentes índices de desenvolvimento econômico e social (o índice de analfabetismo, por exemplo, é praticamente zero) e que está na vanguarda na abordagem de muitos temas, como a garantia de direitos às mulheres e dos homossexuais e a legalização do uso recreativo da maconha. Terra de um dos governantes mais populares e inspiradores da história: José Pepe Mujica.

Conheça também Colônia do Sacramento, a Paraty do Rio da Prata

Como você se sentiu?

Animado
0
Feliz
0
Amei
1
Não sei
0
Bobo
0

Você pode gostar também

Mais em:Viagem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *