Economia

2022: O crescimento do mercado de autopeças usadas no Brasil

O mercado de autopeças usadas no Brasil apresenta uma projeção de crescimento significativo para os próximos anos, de acordo com o Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores (Sindipeças).

Esse setor foi impulsionado muito ao longo da pandemia, em razão da suspensão das atividades em diversas montadoras e alta do dólar, o que levou à procura por peças para automóveis usadas.

Um outro fator que impactou positivamente esse mercado foi a baixa oferta de veículos novos, e com a maior circulação de automóveis, por sua vez, isso se refletiu em maior demanda de manutenção.

Doe órgãos - avise sua família

Vale destacar também o mercado de peças usadas online, que tem crescido não somente no Brasil, mas no mundo todo, e a previsão de vendas para os próximos anos é ainda maior.

Mercado de autopeças usadas é seguro?

Comprar peças usadas para automóveis pode suscitar uma certa insegurança, particularmente quanto à procedência dos componentes, pois muitas pessoas ainda associam ao desmanche de carros, logo, uma atividade ilícita.

No entanto, em 2016, o Conselho Nacional de Trânsito – Contran -, regulamentou, através da Resolução 611, o desmanche de carros.

Assim, todos os componentes oriundos de desmanche de automóveis podem ser comercializados dentro da lei. Porém, é necessário que possuam o selo gravado, o qual permite a rastreabilidade de todo o processo de desmontagem.

Ao comprar uma peça usada, o consumidor deve certificar-se se contém uma etiqueta e código de barras, assim como o brasão do Estado em que ela se originou.

Além disso, as peças contam com um QR Code, onde é possível verificar a procedência da peça por meio de um aplicativo.

Essas medidas foram tomadas em razão de desmanches ilegais, que não fornecem nota fiscal nem garantia de suas peças, o que pode trazer sérias consequências, como o mau funcionamento da peça e até acidentes.

Com as novas técnicas eletrônicas, é possível rastrear a origem dos componentes do automóvel, e ter certeza de que não tiveram origem no crime organizado.

O Contran ainda estabelece que, não são todos os componentes que podem ser trocados, entre eles, itens de segurança, como freios, amortecedores e suspensão, por exemplo.

Cuidados ao comprar peças automotivas usadas

O primeiro passo é optar por uma empresa licenciada pelo Detran do seu Estado, pois isso mostra que as peças são seguras, de qualidade e com procedência conhecida.

Existem relatos de consumidores que ao comprar peças Toyota Hilux usadas, não verificaram o selo na peça e acabaram se envolvendo em acidentes.

Por isso, é necessário exigir a nota fiscal e a garantia, e se optar por sites, que sejam de plataformas confiáveis e conhecidas.

Por mais que a venda de peças usadas para automóveis seja uma tendência que não para de crescer e traz maior praticidade ao consumidor, é importante ter muita cautela.

Lembrando que é proibido utilizar, ao recuperar um carro acidentado, componentes da suspensão, direção ou freios.

Mas, qualquer peça que não comprometa a segurança do automóvel, como painel de instrumentos, capô ou até um motor completo, pode ser utilizado novamente sem nenhum risco.

Benefícios de autopeças usadas

O setor de comercialização de peças usadas para automóveis, como já dito, apresentou um aquecimento surpreendente nos últimos anos.

Com a redução das vendas de veículos novos, houve um aumento por carros usados, mas também uma maior preocupação com a manutenção.

Obviamente que com mais veículos circulando nas cidades, há uma maior probabilidade de acidentes, batidas, bem como um desgaste mais rápido dos veículos.

Esse cenário tem relação direta com a troca de peças, já que afeta a vida útil de alguns componentes.

Dessa forma, comprar peças usadas para automóveis é uma solução mais acessível, onde é possível fazer uma economia de até 30%, dependendo do modelo e marca do veículo, comparando com o valor cobrado em uma concessionária.

Como as lojas que vendem essas peças são licenciadas pelo Detran, é a garantia da qualidade e procedência dos componentes.

Enfim, segundo dados dos últimos três meses, ao que tudo indica, a tendência é de crescimento ainda maior para o mercado de peças usadas para automóveis em todo o Brasil!

Como você se sentiu?

Animado
0
Feliz
0
Amei
0
Não sei
0
Bobo
0

Você pode gostar também

Mais em:Economia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *