Economia

Descubra 5 hábitos que prolongam a vida útil da bateria do seu carro

Seguindo alguns cuidados, é possível evitar gastos com manutenção e imprevistos

É manhã de segunda-feira, e você se arruma para ir ao trabalho. Mas, ao tentar dar partida no carro, ele simplesmente não responde. O tanque de combustível está abastecido, então é provável que a bateria tenha “morrido”. Nesse caso, há muitas opções: ou se aciona o seguro ou um mecânico. Caso tenha sido esquecido o farol ou equipamento eletrônico ligado, a peça pode ter apenas descarregado. Mas, excluídas essas causas, pode-se precisar fazer uma troca completa.

Geralmente, a bateria automotiva costuma ter uma vida útil de 2 a 4 anos, dependendo da qualidade e do seu uso. Conectada ao veículo, é responsável pela produção de energia para a partida e, ainda, para o funcionamento dos componentes elétricos como travas e alarmes. Desse modo, fica localizada próximo ao motor, e traz um conjunto de placas de chumbo com polo positivo e negativo, necessários para a geração de eletricidade.

Doe órgãos - avise sua família

Por ser uma peça importante, os preços de uma bateria nova, junto do custo de mão de obra para a instalação, começam na faixa de R$ 600. Isso significa que é uma quantia relativamente alta, ainda mais quando não está prevista no orçamento. Para evitar esse tipo de surpresa, nada melhor do que tomar precauções que aumentam a vida útil da bateria e auxiliam a economizar com a manutenção do carro.

1 – Escolha a bateria certa

A primeira dica é saber qual tipo deve ser utilizado no seu veículo. No mercado, existem as baterias SLI (convencionais); EFB (para tecnologia Start Stop); e a AGM (versão com turbo eletrônico e/ou freio regenerativo). Instalar uma bateria EFB em um carro que usa AGM, por exemplo, danifica os sistemas e reduz a vida útil. Portanto, busque ajuda de especialistas antes de efetuar a troca.

2 – Desligue os componentes elétricos

Você tem a mania de usar vários acessórios e desconectá-los apenas desligando o motor? Esse costume faz com que, ao religar o carro, todos os aparelhos sejam acionados automaticamente. Isso gera uma sobrecarga na bateria e a faz durar menos. Antes de virar a chave do seu carro, desligue os faróis, GPS, aparelhos de som, entre outros.

3 – Não deixe aparelhos ligados

Desligar o carro para curtir uma música no som automotivo custa caro no médio e longo prazo, visto que se exige mais da bateria, devido ao estado inerte do veículo. Esquecer um farol ligado ou a luz interna também compromete seriamente a duração da peça, ainda que em um ou dois momentos seja possível resolver a questão com uma recarga.

4 – Ligue o carro com frequência

Uma bateria conectada a um veículo que fica semanas sem ser ligado pode descarregar ou perder a vida útil, devido à função stand-by. Em razão disso, precisa ser acionada ao menos semanalmente. Assim, quando for viajar ou passar um longo tempo fora de casa, é recomendado desconectar os cabos dos terminais.

5 – Cuide dos terminais

Os terminais são os bocais onde se conectam os cabos da bateria. Apesar de serem envoltos em uma proteção plástica, precisam de limpeza periódica, para evitar acúmulo de resíduos e oxidação. Para tanto, basta desconectar os fios, fazer a higienização com uma solução de água com bicarbonato de sódio e secar bem.

Dada a importância da bateria automotiva para o funcionamento do veículo, nada melhor do que inserir na rotina esses bons hábitos, que beneficiam tanto os proprietários de carros seminovos como os novos.

Como você se sentiu?

Animado
0
Feliz
0
Amei
0
Não sei
0
Bobo
0

Você pode gostar também

Mais em:Economia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *